SEJUSP MS – Previsão do Concurso Público 2018-2019



Seleção ainda deve definir a Banca Organizadora.

O segundo semestre de 2018 já conta com mais um processo seletivo em fase de oficialização. Trata-se de novo concurso público realizado pela Secretaria de Justiça e de Segurança Pública, a Sejusp-MG, cuja autorização saiu do gabinete do governo do Estado, desde o dia 27 de julho de 2018.

Uma comissão foi formada, desde o final do mês de julho de 2018, para que se mantenha trabalhando no processo de determinação da banca que será responsável pela organização deste concurso. Assim, a expectativa se expande no sentido de que o título da empresa responsável seja revelado nos próximos dias, para que este edital de abertura do período de inscrições venha a ser efetiva e definitivamente publicado.



Este processo de seleção se destinará ao preenchimento de um número em torno de 228 postos de trabalho, dos quais 201 voltados para o cargo de Agente de Segurança socioeducativa; serão 27 postos reservados ao cargo de analista de medidas socioeducativas, dos quais 11 voltados para a área de psicologia e os demais 16 voltados para o setor de serviço social. São cargos destinados às duas carreiras e será necessário o concorrente possuir graduação acadêmica em nível superior.

O valor das remunerações iniciais está em 2.757,80 reais para o setor de Agentes e no valor de 4.879,19 reais para o setor de Analistas.

Sobre a comissão deste concurso e seus membros, a qual foi constituída no dia 30 de julho de 2018, trata-se de mesa presidida pelo seguinte servidor: Paulo Victor dos Santos Oliveira e suplementada pelos os seguintes membros, também servidores: funcionário Celso Almeida de Oliveira; funcionária Maria Lucélia Pereira Lima; Silvio de Souza Guimarães e por Tatiana Rezende Nassar Cintra.



O ato da assinatura de autorização deste certame aconteceu em um evento realizado no dia 25 de junho de 2018, contando com a presença dos secretários da administração e de desburocratização, o servidor Carlos Aberto de Assis; e do secretário de Justiça e de Segurança Pública, o servidor Antônio Carlos Videiras, junto aos gestores e aos representantes dos servidores atuantes nas carreiras socioeducativas.

Naquela ocasião houve uma longa discussão sobre a nova exigência em termos de escolaridade, a qual será cobrada, também, sobre os concorrentes ao cargo de Agente, que é uma função que até então era destinada às pessoas que possuíam apenas o grau acadêmico de ensino médio completo.

Entretanto, em relação a esta situação, está para ser aprovado um novo projeto de lei que deverá ser encaminhado para trânsito na Assembleia Legislativa nas próximas semanas. Conforme as informações angariadas da própria assessoria de imprensa deste governo de Estado, a mudança solicitada deverá atender uma orientação direta da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, a qual, após uma visita realizada à instituição Unei (Dom Bosco), decidiu encaminhar um relatório com proposta de que o Estado reformule a lei nº 4.894, de 2016, para deixa-la em conformidade com o chamado Plano Nacional de Atendimento Socioeducativo.

Assim, na ótica do secretário oficial da Sejusp, senhor Antônio Carlos Videira, é preciso elevar o ingresso para a carreira de sócio educador a um nível superior, sendo que a autorização emitida pelo governador Reinaldo Azambuja, que garante a realização deste próximo concurso público, constitui um grande passo nessas atualizações necessárias, já que atende a uma velha reivindicação da própria categoria.

Todos esses profissionais são servidores de extrema importância para o órgão da Sejusp, dado que todos eles atuam na medida em que todos os outros agentes falham. Portanto, todos eles têm uma grande responsabilidade em fazer com que o período de internação não se torne somente um mero estágio, dentro do sistema penitenciário, mas sim de preparo e ressocialização dos adolescentes que deverão retornar para a sociedade, sem se tornarem reincidentes.

Vale a pena conferir.

Paulo Henrique dos Santos

Post Comment