Concurso TJ SC 2019 – Vagas Abertas para Juiz





Concurso do Tribunal de Justiça de Santa Catarina oferta 116 vagas de emprego para o cargo de Juiz.

O novo edital do concurso TJ-SC, para o cargo de Juiz, tem as provas agendadas para abril de 2019. Este é o certamente para cargos de Magistratura no Estado de Santa Catarina. Serão disponibilizados cinco postos imediatos e mais a formação do cadastro reserva de pessoas para cargo na função de Juiz Substituto, em classe inicial de carreira na Magistratura.

O período de inscrições inicia no dia 18 de janeiro e finaliza no dia 18 de fevereiro de 2019. O cadastro deverá ser efetuado somente por meio do portal do Cebraspe/Cespe, a banca organizadora. A taxa está estipulada no valor de 280 reais. O prazo máximo para quitar o boleto se estenderá até o dia 7 de março de 2019.




Este certame abre grandes possibilidades aos candidatos classificados, pois que, ao longo de seu prazo de validade serão 116 cargos de Juiz Substituto do TJ SC; dos quais 71 serão abertos para toda a carreira. A remuneração inicial para esta função está em 24.818,72 reais.

O itinerário é o seguinte:


A prova objetiva será realizada em 28/04/2019, e as provas escritas serão ministradas entre os dias 28, 29 e 30/06/2019, na Capital do Estado, Florianópolis.

As fases deste concurso TJ-SC para o cargo de Juiz são as seguintes:

1 – Inicia com a prova objetiva seletiva, de caráter eliminatório e classificatório; seguida das provas escritas, também de caráter eliminatório e classificatório.

2 – a ase de inscrição definitiva; a abertura de sindicância sobre a vida pregressa e investigação social de cada concorrente; os exames de sanidade física e mental; a avaliação psicológica, todos serão testes eliminatórios.

3 – a realização da prova oral, de caráter eliminatório e classificatório. Termina com a avaliação sobre os Títulos, fase apenas classificatória.

Assim, a prova objetiva consistirá em um caderno com 100 questões de múltipla escolha no meio de cinco alternativas. A mesma prova estará dividida em três blocos distintos de disciplinas, conforme o seguinte critério:

Caderno I – Direito Civil; Processo Civil; Direito do Consumidor e Direito da Criança e do Adolescente. 30 questões.

Caderno II – Direito Penal; Processo Penal; Direito Eleitoral e Direito Constitucional. 40 questões.

Caderno III – Direito Administrativo; Direito Ambiental; Direito Tributário e Direito Empresarial. 30 questões. Tempo máximo de cinco horas.

As provas escritas consistirão em duas etapas: a prova discursiva e a prova de prática de sentenças.

Será cobrado o desenvolvimento de cinco questões discursivas, cada qual valendo 2 pontos no máximo.

Serão colocados importantes temas do programa, para questionamento, sobre Noções gerais de Direito e em Formação Humanística.

Estas provas serão ministradas em três dias seguidos, sendo o primeiro destinado à prova discursiva e outros dois para cada sentença cobrada. A duração máxima será de cinco horas para cada prova aqui descrita.

Dado que esta fase do processo de seleção contém matérias em larga escala, será permitida aos candidatos a utilização do material de consulta, que constitui o seguinte:

A legislação não comentada, edição não anotada e não comparada; os códigos; os decretos; as resoluções; as instruções normativas; as portarias; o índice remissivo, com exceção dos chamados índices remissivos, cuja edição contenha trechos de súmulas; o regimento interno dos tribunais e o regimento dos conselhos; as leis de introdução de todos os códigos e as exposições de motivos dos códigos.

Prova oral consistirá em sessão pública, na qual os concorrentes serão arguidos, pelos membros da Comissão do Concurso, a respeito dos temas previstos conteúdo programático do edital.

A Avaliação de Títulos e cálculo da nota final consistirá na etapa final, classificatória e de atribuição de pontos sobre as atividades como Especialização, Mestrado, conciliação e assistência jurídica voluntária.

Por Paulo Henrique dos Santos

Concurso

Post Comment