Novo Concurso TRE PA 2019 – Edital Publicado





Seleção oferece vagas para técnicos e analistas.

A Justiça Eleitoral tem natureza de tribunal especializado segundo o art. 119 da Constituição Federal. De responsabilidade do poder federal e com competência em todo o território nacional, o órgão é o responsável por analisar questões de natureza eleitoral, ou seja, a partir dos registros das candidaturas políticas em todas as esferas à diplomação dos candidatos eleitos pelo processo eleitoral.

Sendo uma peça chave da estrutura administrativa e judiciária brasileira, a Justiça Eleitoral é composta pelo Tribunal Superior Eleitoral, pelos Tribunais Regionais Eleitorais em cada estado e pelos Juízos e Juntas Eleitorais de competência regional.




Para manter-se sempre ativa, a Justiça Eleitoral necessita de funcionários qualificados, com capacidade e disposição para realizar as tarefas inerentes à sua responsabilidade. Desta forma, a realização de concursos públicos para contratação de trabalhadores é indispensável para o bom funcionamento dessa instituição.

Considerando essa necessidade, o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) publicou no último dia 13 de novembro um edital para realização de certame público para a realização de contratação de Técnicos e Analistas Judiciários.


Conheça os requisitos para preenchimento das vagas dos cargos abertos no certame do Tribunal Regional Eleitoral do Pará

São 3 vagas para preenchimento imediato, duas para técnicos judiciários e uma para analista. Entretanto, considerando a necessidade de pessoal que o órgão tem enfrentado atualmente, é muito provável que as nomeações ocorram em número muito maior do que o previsto, já que o concurso possui a possibilidade de formação de cadastro de reserva de pessoal.

Para candidatar-se às vagas é necessário realizar a inscrição no endereço eletrônico da banca organizadora, o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), que é www.ibfc.org.br, as candidaturas devem ser realizadas entre o dia 18 de novembro até o dia 17 de dezembro, no endereço mencionado.

Para o cargo de técnico judiciário, é necessária apenas a comprovação de conclusão do ensino médio e tal posto conta com remuneração de R$ 7.591,36 e auxílio-alimentação no valor de R$ 910,08. Já para a vaga de analista judiciário, os candidatos devem ter curso técnico específico e curso de informática, com vencimentos iniciais de R$ 12.455,30 e mais auxílio-alimentação no valor de R$ 910,08, o que totaliza R$ 13.365,38 inicialmente. Uma ótima oportunidade, não é mesmo?

Saiba como será a prova e os conteúdos constantes no certame do Tribunal Regional Eleitoral do Pará

Os exames teóricos do concurso da Justiça Eleitoral do Pará estão marcados para ocorrer em 16 de fevereiro, no período da manhã e da tarde. De manhã, serão realizadas as provas para o cargo de analista, que terão quatro horas de duração. Já a tarde, para os técnicos, será ofertado certame com três horas de duração.

Os dois postos contemplam realização de prova com 80 questões, sendo 40 de conhecimentos gerais com peso um e 40 de conhecimentos específicos que terão peso 3. Já para o cargo de analista, será aplicada também uma prova discursiva, cuja correção pela banca examinadora dependerá de colocação estabelecida pela mesma, ou seja, apenas as melhores provas dentro de um limite estabelecido pela banca serão analisadas.

A taxa de inscrição varia para qual cargo for escolhido pelo candidato. As taxas de inscrição variam de R$ 55 para os postos de técnico judiciário e R$ 70 para o de analista judiciário. Para as pessoas que preferirem realizar a inscrição em data posterior, porém dentro do limite, será possível efetuar o pagamento até 18 de dezembro.

A oportunidade é imperdível para você, concurseiro, que está sempre em busca dos melhores certames e das melhores oportunidades de emprego no serviço público, não é mesmo? A oportunidade de emprego estável com boa remuneração esteve desde sempre no imaginário do brasileiro. Então, se você quer mudar de vida, acesse a página do IBFC, cadastre-se e bons estudos!

João Victor Fernandes Martins de Pontes

Post Comment