PDV: Para 35 agências a partir de segunda-feira

A partir de segunda-feira, 1º de abril, muitas empresas que estão interligadas ao nosso dia a dia precisarão conectar o PDV às caixas registradoras e aceitar “dinheiro de plástico” junto com cartões de crédito ou débito. então, Além dos mercados de rua e ao ar livreAgora o POS é obrigatório em sapatarias, teatros, teatros, corretoras e corretoras de seguros, locadoras e agências de publicidade.

Basicamente, em 35 novos setores, além dos já existentes, ou seja, em quase todo o mercado, os consumidores poderão escolher um “canal” de pagamentos digitais com registo “automático” de transferência de dinheiro. Administração tributária, agora ele terá uma visão em tempo real dos recebimentos de cada profissional e do IVA devido.

“Estamos a entrar na fase final de conclusão do tão esperado projecto que irá reescrever as regras do empreendedorismo saudável e garantir o bom funcionamento do mercado”, disse Giorgos Pitsilis, Governador da AADE. Enviou e-mails informativos para 136.673 profissionais e empresas Ainda não avançou na interface da caixa registradora com o POS.

Por email, os interessados ​​são convidados a contactar a empresa que adquiriu a sua caixa registadora até 1 de abril de 2024.

• Marcar uma consulta até abril para atualizar sua caixa registradora e conectá-la ao seu PDV existente,

• Digamos que a caixa registradora esteja interligada ao programa de gestão empresarial/contábil (ERP). Neste caso, a responsabilidade pela interligação passa para 31.5.2024 ou 30.6.2024 (com notificação de nomeação até 31.5.2024).

Caso a empresa onde adquiriu a caixa registradora não receba agendamento até abril, os interessados ​​poderão:

• Entre em contato com outra empresa de suporte técnico disponível,

• Notificar o seu desejo de substituir a sua caixa registadora por uma solução multifuncional certificada no POS até 29 de março de 2024, que deverá adquirir e implementar até 30 de abril de 2024.

READ  Quantos hospitais participaram e quantos recusaram

É importante ressaltar que o esquema isenta empresas e profissionais que não tenham tempo para finalizar as ligações por indisponibilidade de suporte técnico das empresas, mas que comprovem ter agendamento até abril e ainda tenham prazo de um mês. dos obstáculos.

Pena

Com uma boa noção das dificuldades existentes, espera-se que uma onda de inspecções por parte da equipa conjunta da AADE e do Ministério do Desenvolvimento identifique casos de hipocrisia que até agora não foram observados.

Pena, severa. Especificamente, quem não cumprir as “recomendações” incorre numa multa de 1.500 euros, enquanto os profissionais que não registem uma conta profissional no site da AADE incorrem numa multa de 1.000 euros. Será aplicada uma multa adicional de 100 euros a quem não demorar a declará-la.

Com o novo Código Penal, as penas para os infratores serão mais severas e atingirão 300.000 euros.

Especificamente:

– As empresas responsáveis ​​que não liguem os seus terminais POS às caixas registadoras dentro do prazo serão multadas em 10.000 euros, desde que mantenham um sistema de contabilidade simples e 20.000 euros para dupla entrada obrigatória. As multas são reduzidas pela metade para empresas localizadas em áreas residenciais com população de até 500 habitantes e em ilhas com uma população de 3.100, (exceto turismo). A pena é duplicada para violações repetidas dentro de cinco anos e triplicada para cada violação subsequente.

– As penalidades são aumentadas para fornecedores de terminais POS que não cumpram os requisitos de funcionalidade e interface Até 200.000 euros Em caso de reincidência no prazo de cinco anos, 300.000 euros. Quem não atualizar os terminais dos quais é administrador terá a declaração de conformidade dos terminais existentes no mercado revogada e multa de 100 mil euros. Nem todos os terminais são modernizados, mas apenas alguns, com multa de 500 euros por cada terminal não modernizado.

READ  Armani Milano 79-62: Pelo Partido Verde e Vantagem Total na OAKA

– Os importadores e fabricantes de caixas registadoras estão sujeitos a multa de 10.000 euros e cancelamento da licença de modelo de caixa registadora que não cumpra as especificações exigidas.

– Para os fornecedores de programas de gestão empresarial/contábil (Enterprise Resource Planning, “ERP”), que não garantam a compatibilidade com caixas registadoras e terminais POS, será considerada aplicada uma multa de 10.000 euros por pessoa não autorizada. Uma caixa registradora ou provedor de faturamento eletrônico não licenciado.

– Os prestadores de serviços de suporte técnico de caixas registadoras ou de programas de gestão que não declarem os seus clientes, por menos de 15% dos clientes ou se o número for inferior, serão multados em 1.000 euros por cada cliente não notificado. 10 clientes.

Redução de taxas

Porém, a principal demanda dos operadores do mercado é a redução das comissões sobre as transações. O porta-voz do Ministério das Finanças, Omiros Sabalos, afirmou: “Estamos a negociar com os bancos e empresas de POS para concluir que a taxa será reduzida mesmo para pequenas transações até 10 euros. Comparado com o que temos hoje».

Sistema ÍRIS

E os freelancers devem ter uma conta empresarial e efetuar pagamentos diretos através do sistema IRIS, onde os consumidores podem pagar com um clique até mesmo no celular, sem taxas, e todos os profissionais devem receber as taxas de serviço instantaneamente.

Caso contrário, será aplicada uma multa até 1.500 euros. Trata-se do sistema IRIS, através do qual são feitas transações até 500 euros sem comissões para profissionais, e os pagamentos são feitos de imediato, sem recurso a número de telefone.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *