Real Madrid – Atlético de Madrid 1-1: Um ex-jogador estraga a festa do título aos 90'+3'! (Vídeo)

O Atlético empatou em 1 a 1 com o Real no Santiago Bernabéu graças a um gol de Marcos Llorente aos três minutos dos acréscimos. -0 Osasuna em Pamplona).

O Real Madrid estava pronto para fazer a festa do título, mas um ex-jogador de futebol teve uma ideia diferente! O gol de Marcos Llorente no terceiro minuto dos acréscimos permitiu ao Atlético empatar em 1 a 1 no Santiago Bernabeu, mantendo as rainhas da liderança com +2 do Girona, +8 do Barcelona e +10 do Rohiblancos.

Vinicius Jr sofreu uma lesão no pescoço no aquecimento e foi substituído por Carlo Ancelotti, que começou sem aquecimento e pré-diat, enquanto Dani Carvajal foi forçado a jogar como zagueiro, já que Antonio Rudiger não conseguiu se recuperar da lesão em tempo. Fora Aureliano Soumeni também foi suspenso.

Com poucas exceções, Diego Simeone deu sua melhor atuação, Jose Maria Jimenez e Teser Athbiliqueta saíram lesionados, deixando Renaldo, Lino, Navel Molina e Pablo Barrios no banco no rodízio, com a primeira semifinal em mente para o Copa com o Athletic Bilbao (quarta-feira, 07/02, 22h30).

Prem fez justiça

Apesar de posições importantes (este ano aprenderam a jogar com elas), a equipa da casa veio “furiosa” e congelou os visitantes nos primeiros minutos, o Atlético está a recuperar lenta mas seguramente.

O Real, porém, teve a bola e mostrou muita vontade de chegar ao gol, que marcou no final do primeiro quarto. Na entrada da área, Prime tenta a ligação com Lucas Batheth, a bola chega até ele após uma arrancada por cima de Coke, vira à direita para Jude Bellingham, mas vai para Prime, que é mantido de fora com frieza e vence John. Oblak 1-0.

Foi o quarto gol do Prime no campeonato, que entrou pela janela e marcou sempre que foi titular, incluindo três gols para abrir o placar.

READ  Como EL.AS. Rubetis - Skaftouros foram presos por contratos de morte

Os Rojiblancos, muito defensivos e passivos, faziam o seu papel para entrar na luta pelo título, perderam uma grande oportunidade com Stefan Savic na sequência de um canto, verdadeira miséria nas fases fixas, tendo dois jogadores curtos como rolhas (Carvajal e Nacho).

O Atlético buscou o empate principalmente através de escanteios e lances de bola parada, enquanto o Real contra-atacou principalmente para prejudicar a defesa rubro-negra, sem resultados (extras) no primeiro tempo.

Llorente choca aos 90'+3'!

Ao intervalo, os visitantes foram substituídos por Novel Molina Rodrigo Riquelme, que se adiantou aos 48 minutos com um cabeceamento de Savic na sequência de um canto de Antoine Griezmann, que foi assinalado impedimento por Salvall por impedimento pelo VAR. Campo de visão do goleiro Andriy Lunn.

O Real Atlético não teve problemas em dar a bola e procurar os contra-ataques para “matar” a partida, perdendo duas oportunidades importantes com Rodrigo e Prime, os visitantes não ameaçaram muito a baliza adversária, apesar do… carrossel de mudanças de Simeone.

Ancelotti substituiu Prime por Joselu, permitindo-lhe segurar mais a bola e incomodar o adversário, enquanto Luka Modric substituiu Rodrigo e controlou o jogo no meio-campo.

O descontrole de Ferlon Mendy permitiu a Angel Correa receber a bola, invadir a área e servir para Griezmann, cujo calcanhar foi defendido por Loon para manter o Real na frente.

Tudo parecia uma vitória – semicampeonato para os donos da casa, mas no terceiro minuto dos acréscimos, Marcos Llorente aproveitou a passividade de Nacho-Carvajal para cabecear o empate do Atlético e abrir a disputa pelo título (?).

Real Madrid (Carlo Ancelotti): Lunin – Lucas Vathketh, Dani Carvajal, Nacho, Mendy – Valverde, Kroos, Kamavinga – Bellingham (88' Danny Thebayos) – Braim Diath (71' Joselu), Rodrigo (76' Modric).

READ  OLYMPIAGOS: Poroso retorna e verifica sua prontidão

Atlético de Madrid (Diego Simeone): Oblak – Savic, Witzel, Hermoso – Llorente, De Paul (61' Barrios), Koke (68' Correa), Saul (61' Lino), Riquelme (46' Molina) – Morata (61' Depay), Griezmann.

Respiração “presa” para Telta, Betis e Villarreal.

À sombra do “Clásico” de Madrid, o Delta de Tassos Duvicas respirou fundo na batalha de Eve. O atacante grego marcou o décimo gol da temporada nos acréscimos na vitória da equipe de Rafa Benitez sobre o Osasuna (3-0), em Pamplona, ​​ficando três pontos à frente da zona de rebaixamento.

Antes de Duvikas entrar como reserva aos 62 minutos, Jörg Strand Larsson (24 minutos) e Luca de la Torre (25 minutos) marcaram, o que basicamente decidiu o jogo no espaço de dois minutos.

O Betis saiu dos seis primeiros depois de ficar empatado com o durão Getafe em um empate em casa em 1-1 (35' pênalti. Isco – 8' pênalti. Greenwood), enquanto o Villarreal mostrou a vitória de cinco pontos do Barcelona sobre o Barcelona. Uma boa pausa depois de não ter conseguido vencer em casa o Cádiz, zona de despromoção (0-0).

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *