Volos: Um homem de 50 anos está preso por matar o cunhado e estuprar a filha.

A decisão do Conselho de Má Conduta de Volos foi publicada há algum tempo para o homem de 50 anos de Argalasti que matou o estuprador de sua filha, de 33 anos.

Os vereadores finalmente aceitaram a proposta do Ministério Público e decidiram colocar sob prisão preventiva o homem de 50 anos, que até hoje permanecia em prisão domiciliar devido a um desentendimento entre o Ministério Público e o investigador. Após a decisão de hoje, o homem de 50 anos irá para a prisão, informou gegonota.news.

Recorde-se que um homem de 50 anos atirou num homem de 33 anos com uma espingarda de caça e entregou-se imediatamente à polícia. Há algum tempo, ele soube por sua filha, agora com 18 anos, que o irmão de 33 anos de sua segunda esposa a estuprava desde os 9 anos e recentemente a ameaçava postando material de vídeo.

“Quando ela foi estuprada, meu filho estava presente”

“Minha filha me contou que meu filho, hoje com nove anos, estava comigo quando foi agredido sexualmente e ficou sozinho no outro quarto enquanto meu cunhado fechava a porta do quarto em que ele estava. “, teria dito o pai de 50 anos em seu depoimento.

“Minha filha precisa absolutamente de mim.”

“Quando vejo meu cunhado e vejo sua reação, fico profundamente preocupado com sua saúde mental. Assim que o viu ele se assustou, mas eu não entendi nada. Mas agora é imperativo que ele receba apoio psicológico e seja examinado por um psicólogo infantil”, acrescentou.

“Ele é suicida”

A senhora de 50 anos disse que sua filha chegou ao ponto de tentar o suicídio pelas mãos de seu tio de 33 anos: “Minha filha, órfã de mãe, precisa absolutamente de mim para apoiá-la psicológica e financeiramente enquanto ela alcançou o ponto da tentativa de suicídio. Não sei disso, me disse sua professora e psicóloga.

READ  Terremoto ocorreu em Karditsa in.gr

Neste contexto, a mulher de 50 anos observou que a subsistência dela e da sua família, principalmente do seu filho menor de 9 anos e da sua filha universitária, dependia exclusivamente do seu trabalho, pois não tinham nada. Outros rendimentos.

Vale ressaltar que o parecer médico de um psiquiatra que examinou a jovem de 18 anos antes do assassinato, em 9 de janeiro, diagnosticou que a menina sofria de transtorno de estresse pós-traumático, após anos de abuso sexual. Estupro e intimidação, ela é monitorada diariamente e precisa de tratamento imediato.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *